Sobre o Curso

O Curso de Arquitetura e Urbanismo do INTA na região vêm atender a uma demanda até então reprimida de pessoas que gostariam de se dedicar ao aprendizado profissional da Arquitetura e do Urbanismo na sua cidade, mas que ainda não tinham a oportunidade, pela falta tanto de condições estruturais para o deslocamento ou mudança para Fortaleza, como pela ausência de um curso específico.

Desta maneira, o Curso autorizado pelo MEC com nota “4”, representa um avanço para a realização e oportunidade para se tornar um profissional de nível superior na área da arquitetura e urbanismo com alto padrão e qualidade profissional para que possa atuar na região, uma vez que contribuirá na difusão de novos conhecimentos, procedimentos, práticas e padrões arquitetônicos e urbanísticos.

Portanto, serão os arquitetos e urbanistas egressos do INTA que terão a missão de explorar esse mercado até, então, muito restrito. Sabendo-se que existem apenas 16 (quinze) arquitetos e urbanistas inscritos no Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil que possuem uma atuação na cidade, em uma região com uma população de aproximadamente 200.000 habitantes e em uma macrorregião de 1.800.000 habitantes. Isso representa a existência de um potencial latente de trabalho, tanto para o exercício da profissão no setor privado, quanto no setor público para atender as carências de caráter social no interior do Estado, a partir das possibilidades de frentes de trabalho direcionadas para essa área.

O entendimento a respeito da formação do arquiteto e urbanista contido no Projeto Pedagógico é de que se deva primar por uma formação ampla com foco na concepção arquitetônica como um todo, entendendo-se Arquitetura como obra construída e não limitada apenas ao projeto. Outro aspecto relevante é a relação entre o edifício e a cidade, em uma abordagem ampla do contexto socioeconômico e político, de modo a capacitar o estudante a atuar consciente dos diversos atores que influencia a produção arquitetônica e urbanística.

Observa-se a importância do nosso currículo no qual se contemplam os diversos tipos de atuação do Arquiteto e Urbanista. Todas as áreas de atuação estão perfiladas nos conteúdos curriculares e na Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, além dos perfis da área e padrões de qualidade.

O Profissional

I – ÉTICA PROFISSIONAL:

As qualidades profissionais e éticas para o desempenho da profissão convergem para a capacitação técnica, humana, social, ambiental e artística diante da necessidade de respostas às diversas realidades sociais, econômicas e culturais, com o comprometimento constante diante da sociedade em que atua.

O profissional arquiteto e urbanista deverá estar preparado para colocar os interesses coletivos acima dos interesses particulares, nos aspectos que afetem o meio ambiente e as questões de cidadania, exercendo assim as suas habilidades profissionais dentro de padrões éticos.

Desta forma, o Curso de Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo do INTA busca enfatizar na formação profissional, princípios éticos, que formam e desenvolvam no estudante uma atitude de responsabilidade tendo como princípios norteadores:

  • Constante preocupação com a qualidade de vida dos habitantes das cidades e de todos os assentamentos humanos, independente da classe social.
  • Uso de tecnologias e inovações que respeitem as necessidades sociais, culturais e estéticas da população.
  • Manutenção do equilíbrio ecológico e o desenvolvimento sustentável do ambiente natural e construído.
  • Valorização da Arquitetura e do Urbanismo como patrimônio histórico e cultural

 

II – ATRIBUIÇÕES DO PROFISSIONAL DA ÁREA DE ARQUITETURA E URBANISMO:

A formação generalista para o Arquiteto e Urbanista está evidenciada na diversidade do Currículo Pleno do Curso, ampliando consideravelmente a inserção profissional do egresso. Este, como Arquiteto e Urbanista pode atuar como profissional liberal, autônomo ou trabalhar em instituições públicas ou privadas. Atuar em qualquer lugar como membro ou coordenador de uma equipe multidisciplinar no processo de elaboração e/ou implantação de projetos arquitetônicos e urbanísticos.

A profissão está regulamentada pela Lei Federal nº 12.378 de 31 de dezembro de 2010 que cria o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil – CAU e regulamenta a profissão do arquiteto e urbanista com atribuições nas áreas de edificações, conjuntos arquitetônicos e monumentos, paisagem natural e construída, arquitetura de interiores, cidades, planejamento urbano e regional. O exercício da profissão de arquiteto e urbanista passa a ser regulado por esta Lei. Segundo o art. 2º desta lei, destaca-se ainda como atribuições de Arquitetos e Urbanistas a:

I – supervisão, coordenação, gestão e orientação técnica;

II – coleta de dados, estudo, planejamento, projeto e especificação;

III – estudo de viabilidade técnica e ambiental;

IV – assistência técnica, assessoria e consultoria;

V – direção de obras e de serviço técnico;

VI – vistoria, perícia, avaliação, monitoramento, laudo, parecer técnico, auditoria e arbitragem;

VII – desempenho de cargo e função técnica;

VIII – treinamento, ensino, pesquisa e extensão universitária;

IX – desenvolvimento, análise, experimentação, ensaio, padronização, mensuração e controle de qualidade;

X – elaboração de orçamento;

XI – produção e divulgação técnica especializada; e

XII – execução, fiscalização e condução de obra, instalação e serviço técnico.

 

III – PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO

O Curso de Bacharelado em Arquitetura e Urbanismo do Instituto Superior de Teologia Aplicada – INTA preocupa-se com a Arquitetura e Urbanismo do século XXI capaz de propor soluções ao quadro problemático do paradigma ambiental e urbano. O curso envolverá o estudante na prática da profissão estabelecendo uma proposta de ensino voltada com o cumprimento da função social da profissão, assim como, para o exercício das experiências pedagógicas.

O perfil desejado do egresso é o de um profissional apto a:

  • Desenvolver as habilidades da representação gráfica do desenho como comunicação, estimulando a capacidade criatividade para a elaboração de edifícios e planejamento urbano; promovendo a reflexão sobre os processos de elaboração do projeto arquitetônico adequado com a realidade do local e da cidade onde está inserido.
  • Aplicar os conhecimentos a serem adquiridos de forma integrada com as diversas áreas do curso e com responsabilidade técnica e social, aprendendo novos conhecimentos históricos; teóricos; metodológicos; para a concepção; elaboração e execução de projetos arquitetônicos e urbanísticos de edifícios; espaços públicos e privados, para os bairros e cidades.
  • Compreender e traduzir as necessidades dos indivíduos e grupos sociais com relação aos interesses referentes à organização do espaço urbano, rural e ambiental, abrangendo o urbanismo, em suas áreas de conhecimento, como: o planejamento urbano; o paisagismo; projeto urbano; desenho urbano.
  • Desenvolver habilidades para a elaboração de planos, programas e projetos de desenvolvimento urbano das cidades, bem como capacitar para atuação no setor da conservação, restauração e valorização do patrimônio cultural e natural, bem como: revitalização do ambiente construído e espaços urbanos degradados da cidade.
  • Atuar individualmente de modo autônomo nos diversos campos de atuação adquirindo as capacidades e competências para atenderem as demandas sociais, econômicas, ambientais e políticas oriundas dos anseios da sociedade.
  • Produzir o conhecimento da atuação e seu envolvimento com equipe interdisciplinar e multiprofissional, através de propostas arquitetônicas urbanísticas desenvolvendo novas tecnologias de construção.

O profissional deve demonstrar capacidade de tomada de decisões, desenvolvendo um espírito crítico que lhe possibilite apresentar propostas para a solução de problemas teóricos e práticos, fundamentando-se em conceitos assimilados, seja ao longo do curso, seja através do Processo de Educação Continuada, ou ainda, por meio de situações do dia-a-dia em seu campo de atuação.

Por outro lado, o profissional da área deve possuir uma formação humanística e cultural que lhe possibilite manter um relacionamento humano, adequado aos diferentes grupos com os quais ele, obrigatoriamente, terá contato.

O Egresso do Curso de Arquitetura e Urbanismo do INTA, deverá possuir:

I – sólida formação de profissional generalista da Arquitetura e Urbanismo, conceber e executar projetos de Arquitetura e Urbanismo;

II – aptidão de compreender e traduzir as necessidades de indivíduos, grupos sociais e comunidade, com relação à concepção, organização e construção do espaço interior e exterior, abrangendo o urbanismo, a edificação e o paisagismo;

III – promover o interesse pela área do patrimônio histórico cultural e artístico, arquitetônico, urbanístico, paisagístico, monumentos, restauro, práticas de projeto e soluções tecnológicas para reutilização, reabilitação, reconstrução, preservação, conservação, restauro e valorização de edificações, conjuntos, cidades, conservação e valorização do patrimônio construído;

IV – proteção do equilíbrio do ambiente natural e utilização racional dos recursos disponíveis;

V – da Arquitetura Paisagística, concepção e execução de projetos para espaços externos, livres e abertos, privados ou públicos, como parques e praças, considerados isoladamente ou em sistemas, dentro de várias escalas, inclusive a territorial.

Áreas de Atuação

Com o advento do novo modelo de desenvolvimento urbano e econômico concebido a partir do Programa de Interiorização do Estado do Ceará, surgiram novas perspectivas para os setores da Arquitetura e Urbanismo. Certamente fortalecidos pela Política de Desenvolvimento Urbano cujas estratégias promovem a urbanização das cidades, construção de conjuntos habitacionais de interesse social, entre estas a elaboração de Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano, alavancando as novas demandas para a construção de escolas; equipamentos públicos; saúde; bem como edificações de construção civil que foram em grande parte, planejadas e executadas sem a existência de nenhuma escola de formação de Arquitetos e Urbanistas locais.

O que ocorre atualmente é que em sua grande maioria, os profissionais das áreas de Arquitetura e Urbanismo, os autores dos projetos destas obras em execução na cidade, não são da Região, o que faz exigir uma contratação de mão de obra especializada oriunda de outras partes do Estado do Ceará e Região do Nordeste, criando ainda mais uma lacuna de déficit de atuação profissional de Sobral e na macrorregião. Em relação à formação também se observa uma evasão de jovens natural desta cidade, buscando formação em outras cidades, principalmente na Região Metropolitana de Fortaleza – RMF. Estes estudantes que resolvem ficar não tem a mesma oportunidade, escolhem por cursos livres e técnicos.

Dessa maneira, em Sobral, assim como nas outras cidades circunvizinhas do interior norte do Ceará o tema referente à Arquitetura e Urbanismo não existia; este fato acarretava em um reduzidíssimo número de arquitetos urbanistas em atividade. Entretanto observa – se que na região norte existe vocações e potencialidades neste setor, e cuja dimensão urbana é um potencial ainda praticamente inexplorado.

Levando em consideração estas informações, o mercado de trabalho para o profissional em Sobral e na Região Noroeste do Ceará começará a ser explorado, pois, a maioria dos arquitetos que atuam na região, são oriundos de outras partes do Brasil, existindo assim uma demanda por mão de obra qualificada em todos os municípios do interior do Estado.

Para que o egresso alcance o perfil desejado, o Curso de Arquitetura e Urbanismo do INTA, em consonância com as Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Arquitetura e Urbanismo, proporcionará condições para que seus estudantes desenvolvam as seguintes competências e habilidades:

a) Conhecimento dos aspectos antropológicos, sociológicos, ambientais, urbanos e econômicos relevantes para entendimento da Arquitetura e Urbanismo no decorrer dos tempos.

b) Identificação das necessidades, aspirações e expectativas individuais e coletivas quanto ao ambiente a ser construído.

c) Conhecimento das formas de preservação da paisagem e de avaliação dos impactos sobre o meio ambiente, com vistas ao equilíbrio ecológico e ao desenvolvimento sustentável.

d) Habilidades necessárias para conceber projetos de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo e para realizar construções, considerando os fatores de custo, durabilidade, manutenção e especificações, bem como os regulamentos legais.

e) Conhecimento da História das Artes e da Estética, que são suscetíveis na influência da prática de Arquitetura ao longo dos séculos, analisar as obras que compõem a historiografia da cidade bem como do Urbanismo e Paisagismo.

f) Conhecimentos de teoria e de História da Arquitetura, do Urbanismo e do Paisagismo.

g) Domínio de técnicas e metodologias de pesquisa em planejamento urbano e regional, urbanismo e desenho urbano. Ambos necessários para a concepção de estudos, análises e planos de intervenção no espaço urbano, metropolitano e regional.

h) Conhecimentos especializados para emprego adequado e econômico dos conhecimentos dos instrumentais de informática para aplicação na Arquitetura, Urbanismo, Paisagismo e no Planejamento Urbano e Regional.

i) Conhecimentos especializados para emprego adequado e econômico dos materiais de construção e das técnicas e sistemas construtivos, nas instalações, em equipamentos prediais, e na organização de obras e canteiros.

j) Compreensão dos sistemas estruturais e domínio da concepção e do projeto estrutural, tendo por fundamento os estudos de resistência dos materiais, estabilidade das construções e fundações.

k) Entendimento e aplicação das condições acústicas, lumínicas e energéticas.

l) Proposição de soluções tecnológicas para a preservação conservação, restauração, reconstrução, reabilitação e reutilização de edificações, conjuntos e cidades.

m) Habilidades de desenho, domínio da geometria e suas aplicações, bem como de outros meios de expressão e representação, tais como: perspectiva, modelagem, maquetes, modelos e imagens virtuais.

n) Habilidade de interpretação de levantamentos topográficos, com a utilização de aerofotogrametria, fotointerpretação e sensoriamento remoto, necessário para realização de projetos de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo e no planejamento urbano e regional.

o) A compreensão das questões que informam as ações de preservação da paisagem e de avaliação dos impactos no meio ambiente, com vistas ao equilíbrio ecológico e ao desenvolvimento sustentável.

p) As habilidades necessárias para conceber Projetos de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo e para realizar construções, considerando os fatores de custo, de durabilidade, de manutenção e de especificações, bem como os regulamentos legais, e de modo a satisfazer as exigências culturais, econômicas, estéticas, técnicas, ambientais e de acessibilidade dos usuários.

q) Os conhecimentos de Teoria e de História da Arquitetura, do Urbanismo e do Paisagismo, considerando sua produção no contexto social, cultural, político e econômico tendo como objetivo a reflexão crítica e a pesquisa.

r) O domínio de Teorias e Metodologias de Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, Urbanismo e Desenho Urbano, bem como a compreensão dos sistemas de infraestrutura e trânsito necessários para concepção de estudos, análises e planos de intervenção no espaço urbano, metropolitano e regional.

s) Os conhecimentos especializados para o emprego adequado e econômico dos materiais de construção e das técnicas e sistemas construtivos, para a definição de instalações e equipamentos prediais, para a organização de obras e canteiros e para a implantação de infraestrutura urbana.

t) Práticas projetuais e soluções tecnológicas para a preservação, conservação, restauração, reconstrução, reabilitação e reutilização de edificações, conjuntos e cidades.

u) As habilidades de desenhos e o domínio da geometria, de suas aplicações e de outros meios expressos e representação, tais como perspectiva, modelagem, maquetes, modelos e imagens virtuais.

Arquitetura e Urbanismo
Informações
Duração: 5 anos
Tipo de curso: Bacharelado
Modalidade: Presencial
Grade e corpo docente: Visualizar
Matriz curricular: Download
Ementário das disciplinas: Download
Manual de estágio: Download
Conceito Enade:
Conceito Preliminar de Curso (CPC):
Conceito de Curso (CC): 4

Coordenação do Curso

Coordenador do Curso

Secretária do Curso