Sobre o curso

A Fisioterapia é uma ciência necessária nas diferentes fases da vida – da neonatologia à geriatria. Todavia, esta vem, cada vez mais, destacando-se dentre as profissões de forma progressiva e rápida em decorrência dos avanços científicos e tecnológicos.

Considerando que a Fisioterapia tem como objeto de estudos o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidades, quer nas suas alterações patológicas, quer nas suas repercussões psíquicas e orgânicas, com objetivos de preservar, manter, desenvolver ou restaurar a integridade de órgão, sistema ou função.

O curso de graduação em fisioterapia das Faculdades Inta é dividido em dez semestres e formará fisioterapeutas generalistas e pesquisadores, estando direcionado a preparar o profissional da área de fisioterapia para atender às necessidades regionais e nacionais de saúde, contribuindo de forma teórica e prática com a descoberta de novas e melhores soluções para os problemas reais ou potenciais ligados aos distúrbios de órgãos, sistemas ou funções corporais. Durante este período, o acadêmico de fisioterapia poderá se engajar em Projetos de Pesquisa, Extensão e Programas de Monitoria de disciplinas específicas ou do ciclo básico.

Durante a Graduação, o estudante do Curso de Fisioterapia das Faculdades INTA tem a oportunidade de participar de Projetos de Pesquisa, Extensão, Programas de Monitoria de disciplinas específicas ou do ciclo básico e em ligas acadêmicas que buscam fomentar o conhecimento e a experiência do aluno e torna-lo apto a atuar de forma humanizada desde o período de graduação.

Há também uma preocupação em formar profissionais qualificados cuja consciência e prática social estejam voltadas para aspectos como o conhecimento e serviços como Educação em Saúde, sejam de acesso livre a todas as camadas sociais e não apenas a um pequeno número de privilegiados.

A Fisioterapia previne e trata os distúrbios cinético-funcionais intercorrentes em órgãos e sistemas do corpo humano. Fundamenta suas ações em mecanismos terapêuticos próprios, sistematizados pelos estudos da biologia, das ciências morfológicas, das ciências fisiológicas, das patologias, da bioquímica, da biofísica, da biomecânica, da cinesiologia, da sinergia funcional e da cinesia patológica de órgãos e sistemas do corpo humano e das disciplinas comportamentais e sociais.

 

O Profissional

O fisioterapeuta é um profissional de saúde, com formação acadêmica superior generalista, crítica e reflexiva, habilitado à construção do diagnóstico dos distúrbios cinético-funcionais, à prescrição das condutas fisioterapêuticas, à intervenção e acompanhamento da evolução do quadro clínico funcional e às condições para alta do atendimento.

O Fisioterapeuta pode atuar como profissional liberal ou em diversas instituições de saúde, tais como: hospitais, clínicas, postos de saúde, centros de reabilitação, centros geriátricos, SPAs, empresas, centros desportivos, escolas, entre outros. A realização de cursos de pós-graduação permite ainda ao fisioterapeuta atuar em instituições de ensino como professor universitário e pesquisador na área da fisioterapia.

 

Áreas de atuação

O fisioterapeuta poderá atuar de forma autônoma (como em seus próprios consultórios ou em serviços Home Care) ou associado em instituições de saúde públicas e particulares.

A Fisioterapia possui as seguintes Especialidades reconhecidas pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO:

 

Habilidades e Competências

  1. Atenção à saúde:Desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, ser capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Deve realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética. A responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde.
  1. Tomada de decisões:Uso apropriado, eficácia e custo efetividade da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Deve avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas.
  2. Comunicação:Deve ser acessível e deve manter a confidencialidade das informações. A comunicação envolve comunicação verbal, não verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação.
  3. Liderança:Deve estar apto a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.
  4. Administração e gerenciamento:Deve estar apto a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que deve estar apto a ser empreendedor, gestor, empregador ou líder da equipe de saúde.
  5. Educação permanente:Deve ser capaz de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Deve aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja beneficio mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional.

As tarefas cotidianas exigidas do Fisioterapeuta demandam preparo consistente, durante seu trânsito universitário, como condição a que esteja devidamente habilitado ao exercício profissional.

A sociedade dos negócios globalizados requer dos atuais e futuros fisioterapeutas que operem, no mercado de trabalho, com habilidades qualificadas e com eficiência profissional, visando à melhoria da prestação de serviços fisioterapêuticos – preventivos e curativos.

A partir da maturidade científica, responsabilidade, senso crítico, liderança, criatividade, idoneidade moral, consciência política e social, consciência da cidadania, comunicação clara e precisa, espírito inovador, desempenho quantitativo e qualitativo, controle metodológico e técnico.

Estando em pleno acordo com o perfil traçado pela Comissão de Especialistas do Ensino de Fisioterapia, o profissional a ser formado por essa instituição deverá ter:

a) Competências

Para que o fisioterapeuta egresso do Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA) exerça suas funções sociais de forma adequada, deve demonstrar competências e habilidades para interpretar e analisar, de maneira crítica, dados e informações, aplicar os conhecimentos técnicos na identificação e solução de problemas relativos às suas áreas de atuação, observar e raciocinar de maneira lógica e conexa e expressar-se claramente, além de conhecer os fundamentos históricos, filosóficos e metodológicos da Fisioterapia:

  • Atuar-nos diferentes níveis de Assistência à Saúde, agindo em programas de promoção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, respeitando o ser humano e agindo sempre de acordo com os conhecimentos técnicos e científicos da Fisioterapia.
  • Respeitar, em todas as etapas do seu trabalho, os princípios éticos e bioéticos, valorizando o respeito ao cidadão.
  • Emitir laudos, pareceres e atestados.
  • Agir de forma correta junto ao paciente, prestando esclarecimentos, dirimindo dúvidas e orientando-o e a seus familiares durante todo processo terapêutico.
  • Encaminhar o paciente, quando necessário, a outros profissionais trabalhando de forma interdisciplinar junto a outros membros de equipe de Saúde.
  • Prestar serviços de consultoria, além de promover atividades de planejamento, organização e gestão de serviços de Saúde Pública ou Privada.
  • Refletir, analisar e elaborar criticamente questões científicas e sociais em Saúde implicadas na atuação do Fisioterapeuta, tendo condições de intervir nas áreas de Fisioterapia comunitária, hospitalar e clínica.
  • Planejar, atuar, acompanhar e avaliar ações de programas de promoção da saúde, prevenção de doenças e na reabilitação e recuperação do indivíduo, de forma humana, valorizando e respeitando a vida.
  • Intervir-nos vários níveis de Atenção à Saúde para o desenvolvimento da qualidade de vida de indivíduos e das comunidades.
  • Evidenciar senso crítico, investigativo e de autonomia pessoal e intelectual necessário para empreender a contínua qualificação de sua práxis profissional.
  • Eleger técnicas, recursos e condutas apropriadas, objetivando tratar os distúrbios no campo do movimento humano, em toda sua extensão e complexidade, estabelecendo prognóstico, reavaliando condutas e decidindo pela alta fisioterapêutica.
  • Desenvolver e executar projetos de investigação na área de Saúde, que contribuam na produção do conhecimento, socializando o saber produzido e aplicando-o no cotidiano de sua atuação profissional.
  • Acompanhar, incorporar e avaliar inovações científicas e tecnológicas pertinentes à sua prática profissional, sem perder de vista seu compromisso social.
  • Atuar multiprofissional, interdisciplinar e transdisciplinar mente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de Cidadania e de Ética.
  • Ser capaz de aprender continuamente, tanto em sua formação quanto em sua prática diária, tendo responsabilidade e compromisso com sua educação e a de futuros profissionais.

b) Habilidades

Os alunos egressos do Curso de Bacharelado em Fisioterapia estarão preparados para as seguintes habilidades:

  • Atuar nos níveis da saúde, planejando orientando e supervisionando intervenções fisioterapêuticas preventivas, promocionais, protetoras e reabilitadoras, tanto em nível individual quanto multiprofissional e social.
  • Atuar multiprofissional, interdisciplinar e transdisciplinar mente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e ética.
  • Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integridade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema.
  • Contribuir para a manutenção da saúde, bem-estar e qualidade de vida das pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas, políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas.
  • Realizar consultas/avaliações e reavaliações do paciente colhendo dados, solicitando, executando e interpretando exames propedêuticos e complementares que permitam elaborar um diagnóstico cinético-funcional, para eleger e quantificar as intervenções e condutas fisioterapêuticas apropriadas, objetivando tratar as disfunções no campo da Fisioterapia, em toda sua extensão e complexidade, estabelecendo prognóstico, reavaliando e decidindo pela alta fisioterapêutica.
  • Elaborar criticamente o diagnóstico cinético funcional e a intervenção fisioterapêutica, considerando o amplo espectro de questões clínicas, científicas, filosóficas, éticas, políticas, sociais e culturais implicadas na atuação profissional do fisioterapeuta, sendo capaz de intervir nas diversas áreas onde sua atuação profissional seja necessária.
  • Exercer sua participação de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social.
  • Desempenhar atividades de planejamento, organização e gestão de serviços de saúde públicos e privados, além de assessorar, prestar consultorias e auditorias no âmbito de sua competência profissional.
  • Emitir laudos, pareceres, atestados, relatórios.
  • Prestar esclarecimentos, dirimir dúvidas e orientar o indivíduo e os seus familiares sobre o processo terapêutico.
  • Manter a confidencialidade das informações, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral.
  • Encaminhar o paciente quando necessário, a outros profissionais relacionando e estabelecendo um nível de cooperação com os demais membros da equipe de saúde.
  • Manter o controle sobre a eficácia dos recursos tecnológicos pertinentes à atuação fisioterapêutica garantindo sua qualidade e segurança.
  • Exercício da Clínica de Recuperação.

Essas habilidades serão despertadas, incentivadas e aprofundadas durante o desenvolvimento do Currículo Pleno do Curso de Bacharelado em Fisioterapia.

 

Perfil do Egresso

O profissional a ser formado pelo Curso de Bacharelado em Fisioterapia do Instituto Superior de Teologia Aplicada (INTA) tem um perfil cujas características e aptidões esperadas são:

  • Uma formação teórico-prática na Ciência e na Tecnologia, com disciplinas orientadas a resolução de problemas reais.
  • Uma formação multidisciplinar complementar, cujo objetivo é promover o trabalho em equipe em prol do indivíduo e da comunidade.
  • Conhecimento atualizado e crítico em relação às necessidades do mercado quanto às clínicas, hospitais e demais serviços de saúde.
  • Capacidade de liderança, de expressão oral, da atuação profissional, com desenvoltura de escrita para realização de suas atividades profissionais.

 

O Mercado

No setor público e em hospitais, o fisioterapeuta pode, ao longo da carreira, assumir funções de coordenação de equipes. Outra linha profissional é a da gestão. Há profissionais atuando em órgãos como a Agência Nacional de Saúde (ANS).

A evolução está diretamente ligada à especialização por meio de cursos e outros tipos de formação na área escolhida. Com as formações, o profissional aprende novas técnicas e se aprimora, o que lhe permite melhorar os ganhos, por meio do aumento da clientela e do valor da consulta.

Fisioterapia
Informações
Duração: 5 anos
Tipo de curso: Bacharelado
Modalidade: Presencial
Grade e corpo docente: Visualizar
Matriz curricular: Download
Ementário de disciplinas: Download
Manual de estágio: Download
Conceito Enade: 3
Conceito Preliminar de Curso (CPC): 4
Conceito de Curso (CC): 5

Coordenação do Curso