Sobre o curso

O Curso de Farmácia das Faculdades INTA, reconhecido através da Portaria MEC de no. 112, de 14 de fevereiro de 2014, tem como missão habilitar profissionais farmacêuticos com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva para o exercício de atividades em todo o âmbito profissional, referente às principais áreas de atuação deste egresso, cuja matriz curricular possui disciplinas nas áreas das Ciências Humanas, Exatas, Biológicas e da Saúde, bem como Ciências Farmacêuticas, na proporção adequada para uma formação generalista de qualidade.

 

Objetivos

Assegurar ao egresso/profissional em Farmácia uma formação generalista, humanista e crítica, capacitando-o para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, no exercício de atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas e ao controle, produção e análise de alimentos, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida, pautada em princípios éticos, com reflexão da realidade social, cultural, econômica e política.

 

Áreas de atuação

  • Farmácia Comunitária.
  • Farmácia Hospitalar e Atenção Farmacêutica
  • Indústria Farmacêutica.
  • Manipulação de Medicamentos
  • Análises Clínicas e Toxicológicas.
  • Análises de Alimentos (Bromatologia).
  • Fitoterapia (Farmácias Vivas).
  • Residência Clinica.
  • Assistência Farmacêutica.
  • Vigilância em Saúde.
  • Ensino e Pesquisa.

 

O Profissional

Como um Curso de Ensino Farmacêutico, buscamos nos distanciar de práticas educativas tradicionais e nos fundamentar em pressupostos que assegurem ao futuro profissional uma postura acadêmica comprometida com a realidade social em que está inserido. O egresso farmacêutico das Faculdades INTA, com formação generalista, poderá exercer suas atividades dentro dos princípios da Ética, considerando que a atenção à saúde, segundo as DCNs do Curso de Farmácia, não envolve somente um ato técnico, mas sim, ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual como coletivo. Instalada no Noroeste do Ceará (cerca de 27% da população do Estado), o INTA tem como principal meta promover o desenvolvimento desta macrorregião e fiel à sua missão de “atender à sociedade, e priorizar uma formação que tenha na qualidade o seu diferencial”, vem abrindo espaços para a construção de diferentes saberes, oferecendo oportunidades a todas as camadas da população de sua abrangência. O Curso atua como ciência geradora de transformação social, por meio de Estágios Obrigatórios e Não Obrigatórios, Projetos de Pesquisa e Extensão que visem contribuir para a melhoria das condições da saúde, pois a construção deste projeto pedagógico insere os marcos conceituais de saúde, cuidado humano, cliente/paciente/usuário e perfil epidemiológico, fundamentais na ação do INTA na comunidade, oferecendo-a mais um profissional competente para atender à demanda social e promover a qualidade de vida da população, a saber, o farmacêutico.

 

Habilidades e Competências

Competências e Habilidades Gerais

A formação do Farmacêutico tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades gerais:

I – Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo.

II – Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, a eficácia e o custo-efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas.

III – Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e de leitura; o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação.

IV – Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumirem posições de liderança, sempre tendo em vista o bem estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz.

V – Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde.

VI – Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico-profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e internacionais.

b) Competências e Habilidades Específicas:

I – respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;

II – atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;

III – atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética;

IV – reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;

V – exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;

VI – conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos;

VII – desenvolver assistência farmacêutica individual e coletiva;

VIII – atuar na pesquisa, desenvolvimento, seleção, manipulação, produção, armazenamento e controle de qualidade de insumos, fármacos, sintéticos, recombinantes e naturais, medicamentos, cosméticos, saneantes e domissaneantes e correlatos;

IX – atuar em órgãos de regulamentação e fiscalização do exercício profissional e de aprovação, registro e controle de medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes e correlatos;

X – atuar na avaliação toxicológica de medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes, correlatos e alimentos;

XI – realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular, bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de segurança;

XII – realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de análises laboratoriais e toxicológicas;

XIII – avaliar a interferência de medicamentos, alimentos e outros interferentes em exames laboratoriais;

XIV- avaliar as interações medicamento/medicamento e alimento/medicamento;

XV – exercer a Farmacoepidemiologia;

XVI – exercer a dispensação e administração de nutracêuticos e de alimentos de uso integral e parenteral;

XVII – atuar no planejamento, administração e gestão de serviços farmacêuticos, incluindo registro, autorização de produção, distribuição e comercialização de medicamentos, cosméticos, saneantes, domissaneantes e correlatos;

XVIII – atuar no desenvolvimento e operação de sistemas de informação farmacológica e toxicológica para pacientes, equipes de saúde, instituições e comunidades;

XIX – interpretar e avaliar prescrições;

XX – atuar na dispensação de medicamentos e correlatos;

XXI – participar na formulação das políticas de medicamentos e de assistência farmacêutica;

XXII – formular e produzir medicamentos e cosméticos em qualquer escala;

XXIII – atuar na promoção e gerenciamento do uso correto e racional de medicamentos, em todos os níveis do sistema de saúde, tanto no âmbito do setor público como do privado;

XXIV – desenvolver atividades de garantia da qualidade de medicamentos, cosméticos, processos e serviços onde atue o farmacêutico;

XXV – realizar, interpretar, avaliar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se tecnicamente por análises de alimentos, de nutracêuticos, de alimentos de uso enteral e parenteral, suplementos alimentares, desde a obtenção das matérias primas até o consumo;

XXVI – atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;

XXVII – realizar análises físico-químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;

XXVIII – atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização, interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;

XXIX – exercer atenção farmacêutica individual e coletiva na área das análises clínicas e toxicológicas;

XXX – gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

XXXI – atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias, de reativos, reagentes e equipamentos.

A formação do Farmacêutico deve contemplar as necessidades sociais da saúde, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de referência e contra referência e o trabalho em equipe, com ênfase no Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Perfil do Egresso

De acordo com a Resolução nº 02/02 da Câmara de Educação Superior (CES) do Conselho Nacional de Educação (CNE), o curso de Graduação em Farmácia tem como perfil do formando egresso/profissional o Farmacêutico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e intelectual. Capacitado ao exercício de atividades referentes aos fármacos e aos medicamentos, às análises clínicas e toxicológicas e ao controle, produção e análise de alimentos, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

Considerando as bases conceituais que norteiam a concepção desta Instituição, quanto às aptidões do egresso, espera-se que o mesmo tenha plenas condições de assumir o papel de agente transformador, eficaz e eficiente, no uso e divulgação dos seus conhecimentos, criando solução para os mais diferentes desafios. O egresso do Curso de Graduação em Farmácia deve ter também plenas condições de gerar novos conhecimentos, através da pesquisa e da experimentação, podendo assim, contribuir decisivamente para o desenvolvimento e ensino.

O perfil do egresso do Curso de Graduação em Farmácia é, portanto, construído a partir de um processo dinâmico que busca conciliar os fundamentos teóricos, os exercícios práticos de laboratório, a pesquisa e integração com a Pós-Graduação e a Formação Profissional Complementar. Esta, oferecida através de Programas de Iniciação Científica e Estágios Supervisionados, desenvolvidos com empresas, hospitais, clínicas, postos de saúde, prefeituras em regime de parceria/convênios.

 

O Mercado

Levando-se em consideração a atual situação de crise no Brasil, o mercado farmacêutico é um dos segmentos que possui ambiciosa perspectiva de crescimento para os próximos cinco anos. Segundo a Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) espera-se atingir o dobro do faturamento do ano passado (45 bilhões) até 2017. Este informação é confirmada pela estimativa da consultoria IMS Health, reforçando que o mercado farmacêutico brasileiro de medicamentos deve movimentar, no varejo, cerca de  R$ 87 bilhões em cinco anos. A empresa se baseou no aumento da renda dos consumidores, ampliação do acesso a planos privados de saúde e o envelhecimento da população. Em 2011, o segmento teve crescimento de 19% em relação ao ano anterior, movimentando R$ 38 bilhões em vendas. De acordo com a consultoria, o impacto do programa Farmácia Popular, a perda de patentes de medicamentos de referência, o aumento do poder de negociação de preços dos grandes compradores farmacêuticos, medicamentos biológicos, a crescente importância dos países emergentes no cenário global, entre outras questões, impulsionarão o mercado farmacêutico brasileiro nos próximos anos.

Portanto, mesmo diante deste cenário político atual, a demanda de profissionais qualificados no âmbito da gestão e responsabilidade técnica, dentre outras áreas de atuação interligadas ao crescimento do mercado farmacêutico, tais como, produção, controle, armazenamento, dispensação e atenção farmacêutica, assistência farmacêutica, farmácia clínica, possui perspectiva constante de crescimento, aumentando a busca pelo profissional farmacêutico.

Farmácia
Informações
Duração: 5 anos
Tipo de curso: Bacharelado
Modalidade: Presencial
Grade e corpo docente: Visualizar
Matriz curricular: Download
Ementário das disciplinas: Download
Manual de estágio: Download
Conceito Enade: 3
Conceito Preliminar de Curso (CPC): 3
Conceito de Curso (CC): 4

Coordenação do Curso